0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

Crowley divulga ranking com as músicas mais tocadas no rádio em 2020

19.01.2021

A empresa de monitoramento Crowley divulgou o ranking das músicas mais tocadas nas rádios em 2020. A listagem foi dividida por estilos musicais que são adotados pelas cerca de 350 emissoras de rádio em 14 cidades do Brasil que são acompanhadas pela Crowley. A divulgação ocorreu nesta segunda-feira (11).

Como já vem ocorrendo nos últimos anos, o sertanejo teve grande predomínio nas emissoras de rádio do Brasil. Neste segmento, a música mais tocada foi "Com Ou Sem Mim", de Gustavo Mioto, que foi executada 110.945 no ano passado. A segunda foi "A Gente Fez Amor", com Gusttavo Lima com 110.592 execuções.

O relatório da Crowley mostrou que as rádios que contam com programação de pop-rock veicularam poucos hits novos, enquanto vários sucessos antigos de bandas como Coldplay, Charlie Brown Jr., U2 e Skank se destacaram na lista de 2020. No pop-rock internacional, a mais tocada foi "Memories", da banda Maroon 5, com 12.519 execuções. "Orphans", do Coldplay, foi tocada 5.056 vezes.

Já o pop-rock nacional teve a música A Voz Do Coração, do Jota Quest Part. Rael executada 12.480 vezes. A novidade Lagum, com Hoje Eu Quero Me Perder, foi tocada 7.250 vezes e ficou em segundo lugar. Outros estilos menos populares, como a MPB, também têm hits de "flashback" no top 10 anual, como a MPB, com Vanessa da Mata, Tribalistas e Seu Jorge.

Diferença entre rádios e streaming

A Crowley também ressaltou que os gêneros mais tocados, especialmente o sertanejo, tiveram sucessos discrepantes do ranking de streaming. A música mais tocada nas rádios brasileiras em 2020, "Com ou sem mim", de Gustavo Mioto, foi apenas a 25ª mais tocada no Spotify, principal plataforma de streaming pago, por exemplo.

Já os hits de funk nas rádios são ainda mais diferentes dos mais ouvidos na internet. E a audição deste gênero nas emissoras é muito menor do que em streaming. O público menos jovem das rádios, as letras mais "familiares" do sertanejo e os acordos comerciais com rádios foram apontados por especialistas na reportagem como motivos desta diferença.

O monitoramento da Crowley considera cerca de 350 emissoras de rádio em 14 cidades do Brasil.

Com informações do G1

Fonte: Tudoradio

Leia

Também

Clube FM movimenta departamento promocional no com...

19.01.2021

Levantamento da CNN aponta que geração Z ficou m...

19.01.2021

Alexa avança para automóveis. Amazon permite que...

19.01.2021


Compartilhar